Entre em contato: (11) 3676-0635 e (11) 9 9611-4805

À escuta do Ser

À escuta do Ser

Uma parte de textos deste subtema trata do ter-que-ser humano pensado à luz da história heideggeriana do Ser. Entre eles, está o ensaio “Sobre a aniquilação da coisa”, que é uma primeira formulação, ainda muito incipiente, do tema da palestra proferida no III Colóquio Heidegger, DF, Unicamp, 26-27/11/98, sob o título “A técnica como aniquilação da coisa”. “A fabricação dos humanos” trata de assuntos afins. O artigo “A linguagem objetificante de Kant e a linguagem não-objetificante de Heidegger” propõe um estudo detalhado de um dos aspectos centrais da concepção heideggeriana da eticidade na época da técnica: o salvamento da coisa, com uma apreciação das tarefas de um estudo futuro de uma práxis pós-tecnológica, ou melhor, paratecnológica, de tipo heideggeriano. Em “Objetificação como intolerância”, apresento os primeiros resultados de meus esforços de explicitar sentidos de obrigatoriedade não tematizados por Heidegger, que se tornaram acessíveis para mim tão- somente graças a uma leitura dos resultados da psicanálise de D. W. Winnicott, feita na perspectiva aberta pelo pensamento que se colocou à escuta do Ser. Partindo da tese de que existem mundos não heideggerianos, apresento uma formulação provisória do problema de uma ética para esses mundos. Outros trabalhos trazem tentativas de pensar a ética de maneira mais radical que a proposta por Heidegger, argumentando em favor de uma ética do cuidado, inspirada no conceito de cuidado para com outros, presente na psicanálise contemporânea. Textos de diferentes épocas sobre outros assuntos do mesmo campo temático completam esta seção.

• 1994

( 1 ) 66. Loparic, Z. (1994). Prefácio. In L. C. Figueiredo, Escutar, recordar, dizer (pp. 11-29). São Paulo: Escuta.
( 2 ) 68. Loparic, Z. (1994). Winnicott e Heidegger: primeiras aproximações. Anais do III Encontro Latino-Americano sobre o Pensamento de D. W. Winnicott, 1, 245-254. Porto Alegre: Grupo de Estudos Psicanalíticos de Pelotas. Versão modificada em (72).

• 1995

( 3 ) 72. Loparic, Z. (1995). Winnicott e Heidegger: afinidades. Boletim de novidades, janeiro de 1995 (pp. 53-60). São Paulo: Pulsional. Versão modificada de (68).
( 4 ) 83. Loparic, Z. (1995). Winnicott e o pensamento pós-metafísico. Psicologia USP, 6(2), 39-61. Reeditado em (86).

• 1996

( 5 ) 86. Loparic, Z. (1996). Winnicott e o pensamento pós-metafísico. In I. F. M. Catafesta (org.), D. W. Winnicott na Universidade de São Paulo (pp. 21-45). São Paulo: Lemos. Reedição de (83). Tradução espanhola em (107).

• 1998

( 6 ) 102. Loparic, Z. (1998). Psicanálise: uma leitura heideggeriana. Veritas, 43(1), 25-41.
( 7 ) 104. Loparic, Z. (1998). Heidegger e a desconstrução da psicanálise. Livro de Resumos do VIII Encontro Nacional de Filosofia, (p. 242). Curitiba: ANPOF. (Resumo)
( 8 ) 107. Loparic, Z. (1998). Winnicott y el pensamiento posmetafísico. Postdata, 2(3), 137-159. Tradução espanhola de (86).

• 1999

( 9 ) 114. Loparic, Z. (1999). Heidegger and Winnicott. Natureza Humana, 1(1), 103-135. Tradução brasileira em (180).

• 2000

( 10 ) 125. Loparic, Z. (2000). Heideggerov nacrt hermeneuticke antropologije. Filozofska istrazivanja, 20(4), 672-680.  Tradução croata de (109).

• 2001

( 11 ) 130. Loparic, Z. (2001). Além do inconsciente: sobre a desconstrução heideggeriana da psicanálise. Natureza Humana, 3(1), 91-140. Reeditado em (140) e edição revisada em (162)

• 2002

( 12 ) 140. Loparic, Z. (2002). Além do inconsciente sobre a desconstrução heideggeriana da psicanálise. In N. Oliveira & R. Timm (orgs.), Fenomenologia hoje II, 269-315. Porto Alegre: EDIPUCRS. Reedição de (130) e edição revisada em (162).
( 13 ) 141. Loparic, Z. (2002). Binswanger, leitor de Heidegger: um equívoco produtivo? Natureza Humana, 4(2), 383-413. Tradução para o francês em (228).

• 2004

( 14 ) 155. Loparic, Z. (2004). Heidegger. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

• 2005

( 15 ) 162. Loparic, Z. (2005). Além do inconsciente sobre a desconstrução heideggeriana da psicanálise. In L. Fulgencio & R. Simanke (orgs.), Freud na filosofia brasileira (pp. 257-304). São Paulo: Escuta. Edição revisada de (130) e (140).

• 2006

( 16 ) 180. Loparic, Z. (2006). Heidegger e Winnicott. Winnicott e-Prints, série 2, 1(2), 7-23.  Tradução brasileira de (114).

• 2007

( 17 ) 183. Loparic, Z. (2007). O nascimento em Winnicott e Heidegger. In R. Simanke, et al. (orgs.), II Congresso Internacional de Filosofia da Psicanálise, Livro de Resumos (p. 27). São Carlos: GT Filosofia e Psicanálise da ANPOF. (Resumo).
( 18 ) 188. Loparic, Z. (2007). Heidegger on Anthropology. In Z. Loparic & R. Walton (orgs.), Phenomenology 2005, (2), 271-302. Bucareste: Zeta Books.
( 19 ) 189. Loparic, Z. (2007). Origem em Heidegger e Winnicott. Winnicott e-Prints, série 2, 2(1), 28-44. Reeditado em (197) e (201).

• 2008

( 20 ) 197. Loparic, Z. (2008). Origem em Heidegger e Winnicott. In I. Borges-Duarte (org.), A morte e a origem em torno de Heidegger e Freud (pp. 99-122). Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. Reedição de (189) e Reeditado em  (201).
( 21 ) 201. Loparic, Z. (2008). Origem em Heidegger e Winnicott. In S. Aires & C. Ribeiro (orgs.), Ensaios de filosofia e psicanálise (pp. 41-65). Campinas: Mercado de Letras. Reedição de (189).

• 2009

( 22 ) 207. Loparic, Z. (2009). Metafísica e técnica em Heidegger. In Loparic, Z. (org.), A Escola de Kyoto e o perigo da técnica (pp. 207-244). São Paulo: DWW Editorial.

• 2010

( 23 ) 218. Loparic, Z. (2010). Prefácio. In E. S. Santos, Winnicott e Heidegger: aproximações e distanciamentos (pp. 15-18). São Paulo: DWW Editorial.

• 2011

( 24 ) 228. Loparic, Z. (2011). Binswanger lecteur de Heidegger: un malentendu productif. In B. Leroy-Viémon (org.), Ludwig Binswanger Philosophie, Anthropologie clinique, Daseinsanalyse (pp. 63-87). Argenteuil: Le Cercle Herméneutique Éditeur. Tradução para o francês de (141).

• 2016

( 25 ) 260. Loparic, Z. (2016). A revolução do cuidado. Folha de São Paulo, Caderno Ilustríssima p. 6, 08/05/2016.