VII Jornada Winnicott e a Pediatria | O Pediatra Winnicottiano

Apresentação

A Pediatria Winnicottiana

Dando sequência às Jornadas anteriores, neste ano teremos como tema “O pediatra winnicottiano”. Winnicott dedicou grande parte da sua vida profissional à pediatria, ou melhor, à parte psicológica da pediatria que foi chamada posteriormente de psiquiatria infantil. Ele trabalhou durante 40 anos no Paddington Green Children’s Hospital, atendendo aproximadamente 60.000 crianças, com suas mães e pais. Essa experiência foi fundamental para a construção da sua teoria do amadurecimento, na qual o ambiente de cuidado tem papel crucial na constituição do indivíduo. A partir dessa teoria, ele também verificou que muitas doenças mentais poderiam ser prevenidas, pelo manejo do cuidado, já no início da vida. Desse modo, o pediatra é figura-chave para qualquer política de prevenção em saúde mental, pois ele é o profissional que acompanha o bebê e os pais nos primeiros anos de vida, lidando com a totalidade do seu paciente, mesmo quando é um especialista. Ele tem a oportunidade de considerar a criança na família e no ambiente social, ser o médico do corpo e da psique. A partir desse enfoque, nesta jornada, iremos apresentar e debater o conceito winnicottiano de pediatra.

Roseana Garcia

Programação

09h00 Roseana Garcia 
Abertura
09h15 – 09h45 Palestrante: Roseana Garcia
Título: O pediatra e a prevenção em saúde maturacional
Mediador: Daniela Guizzo
09h45 – 10h00 Debate | Mediador: Daniela Guizzo
10h00 – 10h30 Palestrante: Álvaro Jorge Madeiro Leite
Título: Donald Winnicott e o exercício clínico da Pediatria do Desenvolvimento
Mediador: Daniela Guizzo
10h30 – 10h45 Debate | Mediador: Daniela Guizzo
10h45 Coffee-break
11h00 – 11h30 Palestrante: Ana Cecilia Silveira Lins Sucupira
Título: O atendimento de crianças com problemas de comportamento no
consultório pediátrico
Mediador: Caroline Ferrer
11h30 – 11h45 Debate | Mediador: Caroline Ferrer
11h45 – 12h15 Palestrante: Felipe de Freitas Pires Cudizio
Título: Pediatria: um reduto winnicottiano
Mediador: Paulina Basch
12h15 – 12h30 Debate | Mediador: Paulina Basch
12h30 – 13h00 Palestrante: Roberto Howard Cooper
Título: O pediatra winnicottiano
Mediador:
Daniela Guizzo
13h00 – 13h15 Debate | Mediador: Daniela Guizzo
13h15 Roseana Garcia Encerramento

 

 

 

Minicurrículos

Álvaro Jorge Madeiro Leite
Pediatra com Doutorado em Pediatria pela Escola Paulista de Medicina da Universidade. Federal de São Paulo (2000). Professor Titular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará. Participou como convidado da David Rockfeller Center for Latin American Studies (DRCLAS) do III Curso de Liderança em Desenvolvimento Infantil, realizado na Harvard, em janeiro de 2014 e na UC Berkeley Hass School of Business do Curso “Avaliação de Impacto” (Berkeley-IDB Collaborative) de programas de intervenção na Primeira Infância realizada no Center for UC Berkeley. Coordenador do Ambulatório de Desenvolvimento e Comportamento da Infância do Instituto da Primeira Infância (IPREDE), programa de extensão da Universidade Federal do Ceará em cooperação com a Cooperativa dos Pediatras do Ceará (COOPED).

Ana Cecilia Silveira Lins Sucupira
Formada em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco .Mestre em Medicina Preventiva pela Faculdade de Medicina da USP com a dissertação Relações Médico-Paciente nas Instituições de Saúde Brasileiras. Doutora em Pediatria pela Faculdade de Medicina da USP com a Tese Fracasso Escolar e Condições de Vida em Crianças de 7 a 10 anos de idade em Sobral, Ceará. Coordenadora do Estágio de Atenção Primária em Pediatria da Residência de Pediatria da Faculdade de Medicina da USP. Presidente da ONG Instituto Trevo de Quatro Folhas que atende mulheres e gestantes usuárias de crack e seus filhos, em Sobral, Ceará. Curso de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância Internacional 2016, em Cambridge, Massachussett at the Harvard Graduate School of Education.

Felipe de Freitas Pires Cudizio
Médico pediatra, formado em medicina pela FMABC e em pediatria pela FMUSP. Com aperfeiçoamento em desenvolvimento pela UNIFESP. Cursou a formação em psicanálise Winnicottiana pelo IBPW. Atualmente atua na cidade de Fortaleza como pediatra geral, preceptor em pediatria pela UNICHRISTUS e em ambulatorial de pediatria do desenvolvimento e comportamento no IPREDE.

Roberto Howard Cooper
Médico, pediatra, mestrado em saúde da família (UNESA), professor da Universidade Estácio de Sá e da Universidade Veiga de Almeida.

Roseana Garcia
Analista Didata (IBPW). Presidente da International Winnicott Association (IWA/2022-2023). Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP com a dissertação “A Tendência Antissocial em D.W. Winnicott” (2004). Doutora em Psicologia Clínica pela PUC-SP com a tese “A Agressividade na Psicanálise Winnicottiana” (2009). Especialista em Saúde Mental Infantil pela FCM/Unicamp (1994). Assessora acadêmica do IBPW. Professora e supervisora do IBPW. Artigos publicados: “O uso da consulta terapêutica na clínica da tendência antissocial” (2005), “O tratamento de crianças afastadas do convívio familiar” (2009),  “Entrevista com Loparic”(2012), “A ética do cuidado e a sociedade democrática” (2013), Tendência antissocial em Winnicott: teoria e clínica (2014).

 

Resumos

Álvaro Jorge Madeiro Leite

Título: Donald Winnicott e o exercício clínico da Pediatria do Desenvolvimento
Resumo: Atender casais grávidos na consulta pré-natal, ao recém-nascido na maternidade e acompanhá-los por toda a infância no ambulatório de puericultura são oportunidades de conexão com as crianças e suas famílias para compreender como se estruturam o cuidado materno e o processo de amadurecimento emocional das crianças. Instala-se aí uma parceria de cuidados voltados às necessidades essenciais das crianças. É da natureza própria da medicina pediátrica o estudo e interesse pela criança, pela família, em especial as mães, e pelo ambiente em sua mais ampla dimensão.
Nos últimos anos, a maioria dos países e escolas de formação dos especialistas médicos em crianças tem enfatizado que o desenvolvimento infantil é a ciência básica da pediatria. Atualmente, a prática clínica cotidiana dos pediatras está organizada em torno de três modalidades de assistência ao desenvolvimento das crianças: vigilância, triagem e avaliação diagnóstica e manejo; esses locais de práticas são propícios para que os ensinamentos do psicanalista inglês Donald Winnicott subsidiem os pediatras nas oportunidades que surgem a partir da busca por atenção que mães e pais cotidianamente fazem em prol da saúde de seus filhos, em particular de seu desenvolvimento psicoemocional. Como diz Winnicott: O verdadeiro domínio onde se exerce a psicanálise é o da pediatria. Em psiquiatria, muitas vezes já é tarde demais. O papel do pediatra é de prevenir as doenças mentais, se ao menos ele soubesse.

Ana Cecilia Silveira Lins Sucupira

Título: O atendimento de crianças com problemas de comportamento no consultório pediátrico
Resumo: A principal característica da pediatria é cuidar de um ser em desenvolvimento. Assim, o pediatra precisa ter uma boa formação que lhe permita acompanhar e avaliar o desenvolvimento infantil, ajudando a criança a desenvolver todas as suas potencialidades. O pediatra está preparado para esta finalidade?
É preciso fazer uma reflexão sobre a realidade atual da formação do pediatra, que muitas vezes está apenas preocupado em verificar se o desenvolvimento da criança está acontecendo de acordo com os marcos de idade definidos nos testes utilizados para avaliar o desenvolvimento infantil. Pouca atenção é dada ao modo como ocorre este desenvolvimento.Vivemos um momento em que proliferam os diagnósticos de patologias do desenvolvimento e do comportamento, o que não necessariamente corresponde a um real aumento destas patologias na população infantil. Allen Francis, psiquiatra americano, que foi coordenador do DSM4, em seu livro Voltando ao Normal denuncia a falsa epidemia do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Temos contato com um número absurdo de diagnósticos de autismo, a ponto de podermos dizer também, que estamos diante de uma falsa epidemia de autismo. Quais os fatores que estão envolvidos na origem destes diagnósticos? Qual o modelo de investigação e que instrumentos são utilizados pelo pediatra para fazer estes diagnósticos? Qual a abordagem em relação ao desenvolvimento emocional? Como são identificadas as condições e situações específicas que determinam o cuidado e o vínculo familiar com essas crianças.
Muitos dos sintomas físicos que a criança apresenta podem ser acompanhados por um sofrimento psíquico como também a doença física pode alterar profundamente o estado psicológico do paciente. Winnicott afirma que “Neste estado das causas comuns do nervosismo, a ênfase tem sido dada à sua base não-física . É a base não-física que tende a ser ignorada devido à má vontade, por parte de médicos e outros, em reconhecer o inconsciente…” (Winnicott 1978) É possível afirmar, entretanto, que isto pode ser devido à falta de conhecimento dos médicos em relação a esta questão. O problema está na formação do médico que não valoriza o lado emocional na constituição do sujeito e na origem dos sofrimentos físicos. Na maioria das vezes, sinais que demonstram grande ansiedade na criança não são identificados. É preciso uma mudança radical na formação clínica dos pediatras para que tenham maior conhecimento sobre o desenvolvimento infantil, considerando os aspectos biológicos e psicológicos envolvidos em todas a etapas da vida da criança. E endossando as palavras de Winnicott no livro Textos Selecionados – Da Pediatria à Psicanálise. “Minha esperança é que este livro (jornada) mostre que a pediatria é não só um dos caminhos legítimos que levam até a psicanálise como também uma boa forma de se chegar até ela.”

Felipe de Freitas Pires Cudizio

Título: Pediatria: um reduto winnicottiano
Resumo: A relação entre a prática pediátrica e os princípios propostos por Winnicott é íntima e muito evidente. Mesmo no atual contexto das práticas médicas, de um aprofundamento cada vem mais técnico, a pediatria ainda conserva muito das ideias winnicottianas, inclusive para os profissionais que não conhecem o trabalho de Winnicott. É sobre esse fenômeno que quero refletir nesta Jornada

Roberto Howard Cooper

Título: O pediatra winnicottiano
Resumo: Na minha apresentação vou abordar como o conhecimento, ainda que superficial, das ideias e conceitos de Winnicott pode influenciar na prática cotidiana do pediatra. Vou comentar como esse conhecimento não é simples ou trivial de ser incorporado pelo pediatra, inicialmente por um curso médico essencialmente pautado no modelo biomédico, mas também pela pouca oferta de cursos e/ou grupos de estudo que apresentem Winnicott aos pediatras.

Roseana Garcia

Título: O pediatra e a prevenção em saúde maturacional
Resumo: Cada vez mais acredito que a questão da prevenção em saúde mental (maturacional) é a grande contribuição que Winnicott nos trouxe, a partir da sua teoria do amadurecimento pessoal. Nesse contexto preventivo, o pediatra é o profissional da saúde que ocupa um lugar privilegiado, pois acompanha o bebê e seus pais do nascimento aos primeiros anos de vida. Neste trabalho, meu objetivo é explorar algumas das ideias de Winnicott sobre o papel do pediatra como agente dessa prevenção.

 

Inscrição

*Haverá certificado de participação para todos os inscritos.

*O evento será ministrado inteiramente online e a gravação ficará disponível por 30 dias.

VALORES
Filiados IBPW: R$ 88,00
Estudantes: R$ 116,00
Profissionais: R$ 145,00

Preencha o formulário abaixo, com o seu nome completo, para se inscrever.

O Instituto Brasileiro de Psicanálise Winnicottiana, não se responsabiliza por eventuais problemas ou dificuldades técnicas do inscrito no momento da transmissão online.

Política de cancelamento de inscrição em eventos
1. O prazo máximo para cancelamento de participação é de até 07 (sete) dias de antecedência do evento.
2. A inscrição no evento somente será cancelada mediante envio de comunicação para o e-mail: admin@ibpw.org.br
3. Serão devolvidos 80% (oitenta por cento) do valor pago, até o último dia útil subsequente ao mês de realização do evento.
4. A inscrição é PESSOAL e INTRANSFERÍVEL.
5. Em caso de não comparecimento no dia do evento o valor investido na inscrição não será reembolsado, não será gerado crédito para outros eventos e não dará direito ao envio de materiais que possam vir a ser entregues no curso.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.

 

Local

Evento híbrido.

Online
Rua João Ramalho, 146 – Perdizes. São Paulo, SP

Abrir bate-papo
1
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos te ajudar?